Selo Musical

thumb_subpopMuitos artistas e produtores sonham em ter o seu próprio selo. Frequentemente usado como sinônimo de gravadora, o objetivo de um selo é muito claro: lançar músicas e artistas no mercado.

Uma gravadora tradicional pode ser encarada como uma grande organização, com vários departamentos e missões. Nem sempre é fácil imaginar a quantidade de atividades e profissionais necessários para se produzir e lançar músicas. Estes são alguns exemplos:

- Descobera de artistas, intérpretes, compositores, repertório original.
- Desenvolvimento de artistas, financiamento, carreira, imagem, habilidades técnicas.
- Produção, gravação, mixagem, estúdios, músicos, técnicos.
- Questões jurídicas, contratos, direitos, deveres, licenciamentos, negociações.
- Vendas, publicidade, rádio, TV, internet, arte gráfica, promoção.

Uma vez que existem diferentes mercados que consomem música - faixa etária, localização, costumes, estilo musical, tipo de mídia, cena local - muitas gravadoras acabaram se ramificando em empresas menores, ou escritórios especializados em um perfil de mercado: os selos.

Cada selo tem sua própria equipe de caça-talentos, produtores, músicos, técnicos, publicitários. Dependendo do tamanho e do orçamento do selo, uma mesma pessoa acaba desempenhando mais de uma função. Por outro lado, muitos departamentos da "mãe-gravadora" podem e devem ser aproveitados pelos "filhos-selos", afinal a gravadora já possui pessoal e recursos para executar marketing, vendas, contratos, turnês e grandes campanhas.

E assim surgiram os selos, especializados em um determinado tipo de público, recebendo este nome em função da etiqueta os identificava nos discos de vinil (ex.: Geffen, Atlantic). Com o tempo, alguns selos tornaram-se independentes, outros já nasceram "indie" (ex.: Matador, Sub Pop, Wax Trax). Já não faziam mais parte de uma corporação e tinham total autonomia para escolher repertórios e artistas para contratar.

Na prática, livraram-se dos executivos pentelhos da gravadora que acompanhavam a produção do disco, dando pitacos na escolha de faixas, instrumentação, interpretação e até mesmo nas roupas da banda.

Mas como tudo tem sempre dois lados, os selos também perderam algumas vantagens, entre elas a possibilidade de grandes orçamentos e a força de marketing e distribuição da gravadora. Como resultado, possuem uma atuação mais limitada e nem sempre conseguem financiar tantos artistas ou atrair grandes talentos.

Este é um dilema constante para muitos artistas que se encontram na possibilidade de assinar com uma grande gravadora: onde serei mais bem-sucedido? Vale lembrar que muitos discos de grandes gravadoras nunca saem do estúdio. Alguns artistas recebem quase nada de atenção e promoção. Em um selo pequeno, o artista terá todo o foco de que pode precisar...

Há também casos de artistas que quebraram seus contratos na grande gravadora e decidiram seguir no modelo independente. Quase sempre, no entanto, eram famosos e experientes. Não podemos concluir que a carreira indie é melhor ou pior só por causa desses exemplos. As grandes gravadoras foram a ainda são a única maneira de se lançar artistas e discos que não conseguiriam atingir o mesmo grau de sucesso e popularidade, caso não existissem. Elas possuem poder de financiamento, produção e distribuição - que não podem ser ignorados.


Quem pretende ter um selo (ou qualquer empresa lucrativa, nesse sentido) não pode se esquecer que tanto o selo quanto o artista contratado precisam ter alguma espécie de retorno, normalmente financeiro. Para complicar, a grande maioria dos contratos funciona sob o modelo "dar antes de receber", significando que o selo deverá financiar o artista e a produção, pagar um adiantamento ou ao menos dedicar trabalho e recursos, contando com um retorno futuro que não é garantido.

Em outras palavras, se você pretende ter uma renda estável e previsível todos os meses, definitivamente este não é o seu negócio.

Abrir um selo faz mais sentido para quem já acumulou um mínimo de capital de giro, conhece artistas promissores e possui direitos para gravar repertórios originais e interessantes. O selo deve ter expertise de marketing, não só para divulgar com eficiência artistas e discos, como também para captar novos clientes. Precisa ter um bom conhecimento do mercado local para enxergar as oportunidades e ser criativo na geração de rendas, assim como relacionamento com a imprensa local, a ponto de criar expectativa para um lançamento.

Como o artista poderá gerar retornos? Vendas de discos? Downloads? Merchandising? Shows? Serviços VIP online?

Veteranos da Indústria aconselham:
Regra no. 1: começar com boas músicas
Regra no. 2: conhecer muito bem o seu nicho de mercado

Acredito que uma das grandes deficiências atuais está no relacionamento com o público.

Como o selo e o artista coletam ouvintes para o mailing? Como utilizam este mailing? O ouvinte sente-se especial e recebe notícias interessantes e regulares? E quanto a pré-lançamento de novas músicas, convites especiais? Talvez um dos problemas esteja na super-valorização de redes sociais. E-mail e mala direta por correio ainda podem ser as melhores formas de se conseguir atenção. O público escutou as novas músicas ou somente recebeu o link? Tem certeza? Se escutou, gostou?

Muitos selos independentes começaram como um fanzine. As músicas eram distribuídas em fitas K7 ou CDs, juntamente com um material impresso, na linguagem do público. As pessoas adoram fazer parte de uma lista exclusiva, para receber novidades todos os meses, em um formato interessante e bem apresentado. Talvez uma grande promessa atual seja o fanzine modernizado, com vídeos e músicas, somente para o público assinante. Por que não voltar ao modelo físico, com correspondência para a residência, CD e fanzine impresso?

No final do dia, somente uma coisa importa para gerar receita: um público sedento por novidades - seja uma música, um show, um poster assinado, uma foto no facebook ou um convite exclusivo.


Em tempo - um bom livro para quem deseja se aprofundar no assunto é "Start and Run Your Own Record Label", por Daylle Schwartz.

 

Adicionar comentário

*** AGUARDE SEU COMENTARIO SER APROVADO E PUBLICADO ***
Reservamos o direito de modificar ou deletar informações a qualquer momento, sem aviso prévio. As medidas pretendem evitar o uso de termos ofensivos, propagandas e conteúdos não pertinentes.


Código de segurança
Atualizar

BLOG NO SEU EMAIL

Não perca nenhum artigo.

Feed

feed-image RSS

ENQUANTO ISSO NO TWITTER...

SEJA FÃ NO FACEBOOK

Login




ACADEMIA DO PRODUTOR MUSICAL

INSCRIÇÕES ABERTAS
(poucas vagas com 50% desconto)

academia do produtor musical logotipo

Academia do Produtor Musical
EXCLUSIVA PARA MEMBROS

VISITANTES ONLINE

Temos 117 visitantes online

LIVRO GRÁTIS

Baixe uma cópia do Manual de Bolso da Produção Musical

manual_pequeno

(3a. edição, com 37 páginas sobre as etapas da produção, dicas, termos e dados de mercado. Para músicos, técnicos e produtores)

PARCEIROS

REGISTRE SUA MÚSICA


CASES PARA TRANSPORTE

hard dj case